quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Queridos amigos do Brasil,





A Ficha Limpa faz um ano hoje-- mas seu destino ainda está ameaçado. O Supremo Tribunal Federal pode vota-la inconstitucional e os Ministros estão divididos. Entretanto, a Presidente Dilma está para escolher o 11 Minsitro que dará o voto final. Vamos fazer história transformando esse primeiro aniversário numa vitória final para varrer a corrupção para fora do Brasil. Clique abaixo para nos ajudar a entregar as 250.000 assinaturas para salvar a Ficha Limpa e encaminhe essa mensagem para todos:

Hoje a Ficha Limpa faz um ano, entretanto nossa grande vitória contra a corrupção pode ainda perder a grande batalha, a não ser que a Presidente Dilma a salve.

O Supremo Tribunal Federal está para decidir se a Ficha Limpa será legal e efetiva para 2012 ou não, mas o STF está dividido e sob a pressão de poderosos interesses daqueles que querem destruir a lei. A Presidente Dilma deve indicar um novo Ministro que irá salvar ou destruir a Ficha Limpa para sempre. Nós temos brigado e vencido cada luta em relação a Ficha Limpa. Vamos nos juntar mais uma vez e pedir para Dilma que escolha um Ministro comprometido a varrer a corrupção do país.

A Ficha Limpa está na corda bamba. Vamos juntos, mais uma vez, ter a certeza de que são as pessoas, e não políticos corruptos, que determinam o futuro do nosso sistema político. Mais de 154.000 de nós já assinaram a petição pedindo à Dilma para escolher um Ministro anti corrupção para o STF. Vamos urgentemente alcançar 250.000 antes de entregarmos essa petição ao escritório da Dilma - clique para se juntar e encaminhar esse e-mail para todos:


No início desse mês nós entregamos aos conselheiros de Dilma uma poderosa petição com 150.000 assinaturas pedindo um Ministro anti corrupção. Logo depois do nosso encontro, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Ministro Gilberto Carvalho, disse: “Eu vou agora mesmo lá embaixo falar com a Presidente sobre essas assinaturas”. E o Ministro Jorge Hage nos assegurou que levaria nossas vozes e esperanças diretamente à Presidente.

O Procurador Geral e outros juristas afirmam que a lei anti corrupção é totalmente constitucional. Entretanto, a legalidade da Ficha Limpa tem sido questionada e o Supremo Tribunal Federal está para tomar uma decisão final nos próximo dias, assim que a Presidente substituir a Ministra Ellen Gracie que se aposentou e era uma apoiadora da Ficha Limpa. Com o STF dividido, essa escolha é crucial. Existem rumores de que há um lobby pesado de políticos “sujos” tentando acabar com a lei por meio de um Ministro anti Ficha Limpa. Vamos sobrecarregar o lobby deles com as nossas vozes pedindo por justiça.

Hoje, estamos celebrando o primeiro aniversário da Ficha Limpa. Vamos fazer tudo que pudermos para transformar esse momento de esperança numa vitória final na nossa luta para derrotar a corrupção e limpar a nossa democracia. Participe agora e diga a Dilma para tomar a decisão certa:


Quando todos disseram que isso seria impossível, juntos, nosso poder derrotou os esforços de políticos corruptos que tentaram impedir a aprovação da Ficha Limpa no Congresso. A cada passo desse processo, nosso movimento tem respondido com paixão, criatividade, tática e pressão popular -- vamos superar essa etapa final e construir um sistema justo e limpo que proteja nossos direitos e legitime nossas aspirações por uma forte democracia no Brazil.

Com esperança e determinação,

Luis, Diego, Caroline, Morgan, Alice, Ricken and the rest of the Avaaz team

Mais informações:

Aniversário da Lei da Ficha Limpa será comemorado na Câmara (Agência Câmara)


STF decidirá sobre Ficha Limpa em outubro; expectativa é que lei possa ser aplicada em 2012 (O Globo)


Supremo põe lei da Ficha Limpa na corda bamba (Estadão)


Ficha Limpa nas eleições de 2012 ainda é dúvida (Portal R7)


Procurador-geral defende constitucionalidade da Ficha Limpa (Folha de S. Paulo)



terça-feira, 27 de setembro de 2011

NATAL: QUANTO DESCALABRO!


Foto: Juliana Lopes de Aguiar

“Nossa tragédia ambiental silenciosa de todos os dias...”.

Édison Carlos
Jornalista brasileiro, presidente-executivo do Instituto Trata Brasil


A fotografia acima data de meados de julho deste ano. Guardei-a desde então, já que, até hoje, não sabia o que fazer com ela. À época, foi ilustração de uma reportagem no G1: Carro foi engolido por buraco na rua Raimundo Chaves, no bairro Candelária, em Natal, no Rio Grande do Norte. Deixo bem claro, contudo, que o meu domicílio eleitoral é o Distrito Federal, consequentemente, não voto em Natal e não tenho o menor interesse na política local – nem os jornais de Natal, por exemplo, eu leio. Na verdade, apesar de ser jornalista, nunca tive o hábito de ler jornal algum, para não sujar as minhas mãos, por causa da tinta que solta do papel (nunca gostei), embora abra uma exceção quando publico algo. Uma vez ou outra, passo os olhos na internet – hoje, a maioria dos veículos de comunicação tem a sua versão digital. Enfim! À época da referida fotografia, logo criticaram a prefeita de Natal pelo ocorrido. Ignorância de quem o fez. A bem da verdade, é inegável que a cidade parece que nem administrador tem, repleta de buracos que está e de outras calamidades, já chegando, inclusive, ao ponto de proporem o impeachment da prefeita da capital do Rio Grande do Norte, a jornalista Micarla de Sousa. Nunca toquei neste assunto aqui em meu blog. Não porque apoie a sua administração, mas por uma questão de ética. Fizemos jornalismo juntas, embora eu tenha me formado antes, e, à época em que se ventilou a possibilidade de ela se candidatar a prefeita de Natal – eu morava em Brasília – até pensei que ela daria uma boa gestora, apesar do seu pai, o ex-senador Carlos Alberto, não ter sido um bom exemplo de homem público – hoje isso é comprovado pelo descaso de Micarla com a cidade que administra, cujo povo a elegeu com uma grande margem de votos – ouvi falar –, acreditando que a borboleta – símbolo da sua campanha – alcançasse vôos surpreendentes. Só que, no caso, ouço falar, a única surpresa da sua administração é que a mesma é um descalabro público e notório, o que é uma pena, já que ela é uma mulher jovem e que, apesar dos problemas de saúde, poderia ter sucesso na carreira política. De qualquer modo, sejamos justos, a cratera mostrada na fotografia não foi obra de Micarla, mas das chuvas. Então... Decidi escrever esta postagem porque, outro dia, fui comprar cigarros em uma loja de conveniência de um posto de gasolina quando ouvi dois rapazes crucificando a prefeita de Natal. Obviamente que fiquei calada, mas escutei. E, apesar dos pesares, não sei se o coração debilitado da jovem suportasse ouvir o que ouvi. O pior de tudo, contudo, é que todas as acusações feitas pelos dois rapazes, politizados – deu para perceber –, não eram infundadas. Sei não, mas, em seu lugar – coisa que nunca passou pela minha cabeça, apesar de ter feito política estudantil na universidade e, durante certo tempo, ser militante do Partido Comunista Brasileiro - PCB –, eu renunciaria ao cargo de prefeita e ia curtir a vida, viajar com a família e, definitivamente, esquecer que política existe. Caso contrário, pode virar caso de polícia. O que não espero. Esperava, sim, que ela tivesse ouvido o meu conselho, enviado discretamente por este blog e por outros pombos-correios, dando uma receita homeopática para, por exemplo, erradicar a dengue em Natal. Coisa simples. No caso, a experiência já foi realizada com sucesso em dois municípios brasileiros, um em São Paulo e outro em Goiás. E a dose única, na forma líquida, de duas gotas, por via oral, custa apenas R$ 0,10. O nome do medicamento? China officinalis CH30. Na referida postagem, intitulada Homeopatia x dengue, publicada por duas vezes neste blog, A Bagagem do navegante, a última no dia 13 de maio deste ano, quando apelei para amigos em comum que mostrassem o texto para Micarla. Infelizmente, nem sei se ela o leu. De qualquer modo, para o leitor que se interessar, o link para o post é: http://abagagemdonavegante.blogspot.com/2010/11/homeopatia-x-dengue-e-melhor-prevenir.html




Enfim! Como diria o escritor brasileiro Machado de Assis (1839 - 1908): “A vaidade é um princípio de corrupção...”. 


Nathalie Bernardo da Câmara



segunda-feira, 26 de setembro de 2011


NOVAS DICAS PARA JOVENS ESCRIBAS




Por Xico Sá
Jornalista brasileiro



No espirro de um bom achado no sebo, deixo ai a dica de mais um livrinho fundamental para quem se interessa por um texto e uma trajetória menos quadrada – e mais delirante! – para a vida de jornalista-escritor.

Trata-se de uma lenda do jornalismo português. Lenda não, um dos maiores repórteres da história. Aí incluindo na competição o Norman Mailer dos ringues, o Hemingway das touradas e o Hunther Thompson com Las Vegas, ácido e luz na cabeça.

Um monstro, na acepção carinhosa e amiga do termo. Encarnou um personagem chamado Repórter X, o fabuloso Repórter X, e fez dessa letra mais ou menos o que Zorro fez com o seu implacável Z.

Seu nome de batismo era Reinaldo Ferreira. Viveu pouco. Trinta e sete anos. Pouco, porém naquela linha “50 anos a Mil” da biografia do Lobão escrita em parceria com o chapa Claudio Tognolli.

Ferreira nos deixou “Memórias de um Ex-Morfinómano”, lançado no Brasil graças à Dantes editora, Rio de Janeiro, em 1999. Ainda, com alguma sorte, é possível encontrá-lo nas livrarias. Na rede nacional de sebos estante virtual, com certeza, na buena.

O repórter X tocou o seu fado na velocidade da morfina e dessa realidade enevoada descreveu como ninguém o quotidiano político e a vida das ruas.

Disfarçado de mendigo, ninja de esgotos e galerias -quando ninguém usava tal prática-, trouxe dos subterrâneos de Lisboa uma reportagem capaz de fazer corar Victor Hugo e os despossuídos.

As suas viagens no texto eram chamadas pelos fãs lisboetas de “reinaldices”. Ele dizia que estava apenas a “reporterxizar”.

O nosso repórter X era o perfeito enviado especial ao inferno. Ponha Leonard Cohen na vitrola e leia correndo as desventuras deste gajo viciado nas dores do mundo.

Deixei outras dicas de livros essenciais para jovens escribas aqui, no blog de treinamento da Folha. Corra Lola, corra.

Vamos compartilhar uma boa biblioteca sobre o assunto? Pingue aí também a sua sugestão nos comentários.




 


OCORREU ONTEM, 25 DE SETEMBRO:
DIA NACIONAL DO TRÂNSITO




— 100 brasileiros morrem a cada 24 horas em ferragens, no asfalto e na calçada...

Ruth de Aquino
Jornalista brasileira



sábado, 24 de setembro de 2011

A INTELIGÊNCIA DOS ATEUS


“O cristão comum é uma figura deplorável, um ser que não sabe contar até três, e que, justamente por sua incapacidade mental, não mereceria ser punido tão duramente quanto promete o cristianismo...”.

Nietzsche (1844 - 1900)
Filósofo alemão

*
**

“A Igreja católica é uma religião de fábulas...”

Rui Barbosa (1849 - 1923)
Jurista, político, diplomata, escritor, filólogo, tradutor e orador brasileiro

*
**

“Para conhecer os homens é preciso vê-los atuar...”.

Jean-Jacques Rousseau (1712 - 1778)
Filósofo, teórico político e escritor suíço

*
**

“Não percebo como é que a Bíblia se tornou um guia espiritual”.

José Saramago (1922 - 2010)
Escritor português, para quem o leitor, lendo os textos bíblicos, encontra-se “com o desastre, digamos, do alargamento da influência do cristianismo”, que promoveu crueldades e carnificinas: “É uma verdade inquestionável”, que “custou cidades destruídas, milhares de pessoas degoladas, queimadas... As Cruzadas foram qualquer coisa que a Igreja [católica] devia pedir perdão!”.



Questão da revista Galileu...*

 



A pergunta é provocadora. De acordo com um artigo que será publicado [ainda] neste mês no jornal britânico de psicologia Intelligence, a resposta é sim. Foram comparados 137 países: em 60% deles, os crentes são os de QI menor. O autor do estudo, o psicólogo Richard Lynn, da Universidade do Ulster (Irlanda do Norte), diz estar absolutamente convencido da relação entre ateísmo e inteligência. Mas sua opinião está longe de ser consenso.

Há décadas, pesquisas buscam associar inteligência e baixa religiosidade. O artigo de Richard Lynn é um mix dessas teorias, aliadas a outras, ainda mais polêmicas, que relacionam QI e raça.

Em alguns países, por exemplo, alguns dados não bateram. Cuba e Vietnã têm muitos ateus (40% e 81%, respectivamente), mas QIs medianos. Já nos Estados Unidos, que tem média 98 de QI, 90% das pessoas dizem acreditar em Deus. Lynn diz que Cuba e Vietnã são exceções porque passaram pelo comunismo, quando houve forte propaganda anti-religiosa. Já nos EUA "há muitos imigrantes de países católicos, que mantêm os índices altos".

Na verdade, trata-se de um dilema no estilo daquela antiga marca de biscoitos: o sujeito é ateu porque é mais inteligente ou é mais inteligente porque é ateu? A hipótese de Lynn é que, quanto mais inteligentes as pessoas, maior a facilidade de questionar dogmas religiosos. "Se a pessoa é mais educada, tem acesso a teorias alternativas de criação do mundo. Por isso, o QI alto leva à falta de religiosidade", diz Richard Lynn.

Porém, ele mesmo admite que generalizações indevidas podem ser feitas a partir desses dados. "Há muito de cultural nesses testes. E isso se reflete no mau desempenho de tribos rurais. Há também a tão alardeada inteligência emocional e uma série de características sociais que geram vantagem nos tempos modernos", afirma Lynn. Ou seja: para o próprio pesquisador, QI mede muito mais modernidade do que inteligência.

É justamente nesse ponto que o estudo é questionado por outros especialistas: o quociente de inteligência é uma medida relativa. Sim, com mais instrução, é provável que a pessoa tenha acesso a outras teorias sobre a origem das coisas, a outros livros que não os sagrados. "Mas daí dizer que teorias religiosas emburrecem é um passo muito grande", diz o coordenador da pós-graduação em ciência da religião da Universidade Metodista, Jung Mo Sung. “Além de preconceito”.

* Com informações da revista Época.


Retomando a Saramago... Ele chamou o papa Bento XVI de “cínico” e disse que a “insolência reacionária” da Igreja precisa ser combatida com a “insolência da inteligência viva”. “Que Ratzinger tenha a coragem de invocar deus para reforçar seu neomedievalismo universal, um deus que ele jamais viu, com o qual nunca se sentou para tomar um café, mostra apenas o absoluto cinismo intelectual desta pessoa.”

Nathalie Bernardo da Câmara



A BÍBLIA DOS ATEUS


“Cada vez que ouço cristãos falarem de moral, sinto revoltar-me o estômago...”.

Karlheinz Deschner
Teólogo e historiador alemão



Deu na Revista Galileu: Uma bíblia sem DeusFilósofo imita estrutura do livro sagrado em guia para ateus

Por Felipe Pontes
Jornalista brasileiro


O professor de filosofia da Universidade de Londres A. C. Grayling lançou o livro The Good book: A Humanista Bible (O Bom livro: A Bíblia humanista, ainda sem edição no Brasil), uma espécie de guia para ateus. Ao lado do cientista Richard Dawkins e do escritor Christopher Hitchens, Grayling, 62 anos, é um dos expoentes do chamado Novo Ateísmo, que milita pelo abandono de religiões e superstições. Assim como na bíblia cristã, a obra de Grayling começa no Gênesis e segue para Lamentações e Provérbios, tudo organizado em capítulos e versos. “A estrutura bíblica é convidativa e acessível. O leitor pode escolher trechos ou seções para ler separadamente”, diz o autor.

Porém, nas 608 páginas da obra de Grayling não há sequer uma menção à palavra “Deus” ou qualquer outra referência divina, mas sim citações e conceitos de grandes pensadores como [o filósofo grego] Aristóteles [(384 - 322 a.C.)], [o físico, matemático e astrônomo inglês] Isaac Newton [(1642 - 1727)] e, não podia faltar, [o naturalista inglês, autor da teoria da evolução das espécies através da evolução natural] Charles Darwin [(1809 - 1882)]. O autor acredita que há pensamentos profundos e sérios sobre o bem nas grandes tradições não-religiosas que seriam mais humanos e vivíveis — sem estar sob o comando de uma autoridade.

Antevendo críticas, Grayling já declara: “Quase tudo escrito em meu livro vem de grandes mentes do passado. Quem atacá-lo automaticamente atacará [0 filósofo romano] Cícero [(106 – 43 a. C.)], [o filósofo chinês] Confúcio [(551 – 479 a. C.)] e por aí vai”. Para terror dos católicos, Grayling chegou a elaborar os 10 mandamentos dos ateus, estes sim redigidos a partir de suas próprias ideias.



O Senhor das luzes


Crédito: Tommy Ga-Ken Wan

“Só espero não me tornar um ‘deus’.
Certamente eu não seria bom nisso...”.

A. C. Grayling


OS 10 MANDAMENTOS ATEUS

I – Ame bem
II – Busque o bem em todas as coisas
III – Não faça mal aos outros
IV – Pense por si mesmo
V – Assuma responsabilidade
VI – Respeite a natureza
VII – Faça o seu melhor
VIII – Seja informado
IX – Seja bondoso
X – Seja corajoso – ao menos tente sinceramente


Nathalie Bernardo da Câmara



NOVO CRISTIANISMO?


“Lavar as mãos é: Cuidar de mim, cuidar do outro, cuidar de nós!”.

Regina Muniz
Enfermeira Brasileira e gerente de Cirurgia da unidade Santa Catarina, que venceu um concurso com a frase acima para estimular a higiene das mãos no Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora - HU/UFJF.



Em sua recente viagem à Alemanha, o papa Bento XVI, aproveitou o ensejo para visitar o monastério onde viveu o alemão Martinho Lutero (1483 - 1546), fundador da religião protestante. Guia espiritual da Reforma Protestante, mais conhecida como a Contra-Reforma, que teve início após a publicação de 95 teses elaboradas ao longo dos anos e da experiência de Lutero em seus estudos como monge, reunindo o mais importante de sua (re) descoberta teológica, e as fixou na porta da igreja do castelo de Wittenberg, no dia 31 de outubro de 1517. Ele pretendia abrir um debate para uma avaliação interna da Igreja católica, pois acreditava que a Igreja precisava ser renovada a partir do Evangelho de Jesus Cristo. Não demorou muito, a Contra-Reforma ficou conhecida por toda a Alemanha e, em seguida, ganhou o mundo.

Como de hábito, se achando o todo-soberano, Bento XVI criticou as Igrejas evangélicas e pentecostais, que, cada vez mais, têm atraído um número maior de fiéis. A verdade é que, receoso com a baixa que a Igreja católica vem sofrendo com os seus fiéis migrando para demais religiões, em especial nos países em desenvolvimento, sendo, contudo, uma das causas desse êxodo os repetidos casos de abuso sexual cometido por eclesiásticos no mundo inteiro e que, parece, não têm fim, Bento XVI não fez foi que pedi arrego aos colegas alemães – não esquecer que no dia 13 de setembro o Papa foi denunciado por ter tolerado e ocultado sistematicamente crimes sexuais praticados por membros do clero contra crianças em todo o planeta, sendo, portanto, acusado de “responsabilidade direta e superior por crimes contra a humanidade por estupro e outras violências sexuais cometidas em todo o mundo” por seus pares de batina.

Retomando à visita que fez ao monastério onde viveu Lutero, “ele evitou – segunda a imprensa internacional – os apelos dos protestantes que cobram um relaxamento das regras da Igreja que os barram de participar da comunhão católica”. Bento XVI disse que era um “mal-entendido político” pensar que ele iria ofertar um presente ecumênico aos luteranos, como, no caso, permitir que eles recebam a eucaristia católica. Como diria Lula, ex-presidente do Brasil, Bento XVI não é uma pessoa comum.



Falando em honestidade e caráter...

 
“Lavagem de dinheiro (em Portugal, branqueamento de capitais) é uma expressão que se refere a práticas econômico-financeiras que têm por finalidade dissimular ou esconder a origem ilícita de determinados ativos financeiros ou bens patrimoniais, de forma a que tais ativos aparentem uma origem lícita ou a que, pelo menos, a origem ilícita seja difícil de demonstrar ou provar. É dar fachada de dignidade a dinheiro de origem ilegal...”.
 
Wikipédia
A enciclópedia livre



Segundo o G1: Justiça Federal de SP aceita denúncia contra bispo Edir Macedo

A Justiça Federal de São Paulo aceitou nesta sexta-feira (23) parcialmente acusação do Ministério Público Federal e abriu processo contra o bispo Edir Macedo, da Universal do Reino de Deus, e outros três dirigentes da igreja, acusados dos crimes de formação de quadrilha para a prática de estelionato e de falsidade ideológica, evasão de divisas e lavagem de dinheiro, na forma de organização criminosa. A Justiça Federal não recebeu a acusação pelos crimes de estelionato e falsidade ideológica.

O G1 tentou entrar em contato com os representantes da igreja, mas não conseguiu localizá-los. Ao jornal O Globo, o advogado da Universal, Antônio Sérgio de Moraes Pitombo, informou que não teve acesso nem à denúncia do Ministério Público Federal nem à decisão judicial, mas considerou favorável para os seus clientes a informação de que a acusação de estelionato foi rejeitada.

"Não pude analisar a denúncia, mas acredito que a denúncia do Ministério Público fica desestruturada com a rejeição do crime de estelionato", disse.

O MPF em São Paulo vai recorrer da decisão no que se refere às acusações rejeitadas. Além disso, a Justiça Federal decretou o sigilo dos documentos do processo. A denúncia foi apresentada pelo MPF no último dia 12.

Os três dirigentes denunciados são o ex-deputado federal João Batista Ramos da Silva, o bispo Paulo Roberto Gomes da Conceição e a diretora financeira Alba Maria Silva da Costa. De acordo com o Ministério Público Federal, eles formaram uma quadrilha para lavar dinheiro da igreja, remetido ilegalmente do Brasil para os Estados Unidos por meio de uma casa de câmbio paulista, no período entre 1999 e 2005.

Segundo a denúncia do procurador da República Sílvio Luís Martins de Oliveira, o dinheiro era obtido de fiéis da Igreja Universal por meio do “oferecimento de falsas promessas e ameaças de que o socorro espiritual e econômico somente alcançaria aqueles que se sacrificassem economicamente pela Igreja”.

Por ocasião da apresentação da denúncia à Justiça Federal, o procurador da República Silvio Luís Martins de Oliveira encaminhou cópia da denúncia à área cível da Procuradoria da República em São Paulo, solicitando que seja analisada a possibilidade de cassação da imunidade tributária da Igreja Universal do Reino de Deus.



Enquanto isso, no reservado da República Tupiniquim...

 
— É cada uma! E o povo, idiota, ainda acredita na sinceridade de certos políticos brasileiros...
 
 
Nathalie Bernardo da Câmara
 
 

VOLTE PARA O SEU LAR, BENTO XVI!


— Ele (Bento XVI) não é deste mundo, disse o manifestante Dirk Friedrich, de 62 anos, em protesto à visita do Papa a Alemanha nesta quinta-feira, 22. O alemão acrescentou que cresceu em um orfanato católico onde ele afirmou que os abusos violentos eram frequentes.


Segundo a jornalista brasileira Alexandra Hudson, da Reuters Brasil, “os alemães contrários aos ensinamentos do papa sobre sexualidade e revoltados com os casos de abusos cometidos por padres protestaram, enquanto membros do Parlamento boicotaram um discurso do pontífice no início de uma visita de quatro dias de Bento 16 a seu país.

O papa encontrou a chanceler Angela Merkel, lideranças políticas e autoridades judaicas, e recebeu aplausos calorosos durante um discurso ao Parlamento no prédio do Reichstag, uma honra rara.

Mas cerca de 100 deputados no Parlamento de 620 assentos boicotaram seu discurso, o que provocou debates fervorosos entre o povo alemão sobre a separação de Igreja e Estado.

Cerca de 8.000 pessoas que se opõem às posições conservadoras de Bento 16 sobre a sexualidade e os escândalos dos padres pedófilos protestaram no centro de Berlim, carregando cartazes escritos “Vá para casa, Papa” e “Menos religião = mais direitos humanos”.

O papa ainda ouviu críticas de um líder judaico que no passado tinha elogiado os esforços de Bento para melhorar as relações entre cristãos e judeus. O líder comunitário alertou ao papa que os judeus ficariam feridos se o papa do período da guerra Pio 12 fosse beatificado.

O pontífice nascido na Baviera terminou o dia com uma missa para 70 mil pessoas, que rezaram sob chuva no Estádio Olímpico da cidade.

Bento começou a viagem com um apelo aos alemães para não deixarem a Igreja por causa dos escândalos de abuso sexual, que levaram um recorde de 181 mil fiéis a abandonarem o catolicismo em protesto no ano passado.

“A Igreja é uma rede do Senhor, que pesca os peixes bons e peixes ruins”, disse ele, usando uma imagem do evangelho de Jesus como um pescador. Mas isso não foi o bastante para acalmar os manifestantes mantidos a uma distância segura por uma presença policial repressiva no centro de Berlim.

“Isso é incrivelmente arrogante. Foi a Igreja e este papa que permitiram que todos os abusos fossem varridos para debaixo do tapete”, disse Dirk Friedrich, na Potsdamer Platz de Berlim.

(...)

A Igreja na Alemanha recebeu quase 600 pedidos de indenização das vítimas de abuso sexual e físico, enquanto uma associação de vítimas estima que mais de 2.000 pessoas foram maltratados por padres católicos nas últimas décadas.

Bento 16 disse entender que as pessoas estejam "escandalizadas por esses crimes", mas exortou os católicos a permanecer na Igreja enquanto a instituição trabalha para corrigir os erros cometidos em suas fileiras.



Enquanto isso,

“O que mais odeio é hipocrisia...”.

Cazuza (1958 - 1990)
Compositor e cantor brasileiro


Nathalie Bernardo da Câmara



sexta-feira, 23 de setembro de 2011

23 DE SETEMBRO: PRIMAVERA NO HEMISFÉRIO SUL


“Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera inteira...”.

Che Guevara (1928 - 1967)
Médico cubano nascido na Argentina



quinta-feira, 22 de setembro de 2011

22 DE SETEMBRO: DIA NACIONAL DA BANANA


“Quando oferecermos banana como pagamento, teremos macacos para trabalhar...”.

Anônimo



Existe um site chamado Guia do estudante – eu não sabia. Porém, vasculhando na internet sobre bananas, eis que, casualmente, o encontro. A página aberta, portanto, abordando o tema em questão, fala do livro Banana: The Fate of the fruit that changed the world (Banana: O Destino de Banana: O Fruto proibidoa da fruta que mudou o mundo), do jornalista norte-americano Dan Koeppel, publicado pela editora Hudson Street em 2007. Então... No referido site, uma matéria, digamos assim, da jornalista brasileira Carolina Pasquali, intitulada , questiona o que Adão e Eva; nativos da Papua-Nova Guiné; um reverendo espanhol – não sei qual – e a cantora e atriz brasileira de origem portuguesa Carmen Miranda [(1909 – 1955)] – esqueceram-se de Macunaíma, personagem do escritor brasileiro Mário de Andrade (1893 - 1945), que contou a sua história, em 1928, – têm em comum? Óbvio que uma banana. Vejamos, então, o que diz Carolina, não a portuguesa do brasileiro Machado de Assis (1839 - 1908), que “acalentou e destruiu o coração do escritor".


 
Eva estava feliz da vida naquela maravilha que era o Jardim do Éden. Até que uma astuta serpente a seduziu a comer o fruto de uma árvore frondosa – o único proibido por Deus. A mulher sucumbiu, comeu do fruto e o dividiu com Adão. Por  causa da banana, os dois foram expulsos do paraíso.

Não estranhe. A tradição cristã sempre relacionou o relato da Bíblia à maçã. Mas, segundo o jornalista americano Dan Koeppel, há muitas evidências de que o tal fruto proibido que teria desgraçado os dois moradores do Éden seja mesmo a banana. A maçã só teria aparecido no ano 400, com a versão da Bíblia escrita em latim por São Jerônimo. O trabalho, conhecido como Vulgata, foi largamente difundido nos séculos posteriores, especialmente após Johannes Gutenberg inventar os tipos móveis, no século 15. A confusão teria se espalhado assim: ao traduzir do hebreu a descrição do fruto proibido do Jardim do Éden, São Jerônimo escolheu a palavra malum. Segundo historiadores, com a intenção de dizer “malicioso”. Mas malum também significa maçã em latim – e, com a Bíblia impressa em larga escala por Gutenberg, o erro teria ganhado força.

Adão e Eva, de acordo com a Bíblia que conhecemos hoje, teriam usado folhas de figueira para cobrir seus corpos nus. Folhas de figueira, argumenta Koeppel, não são grandes o suficiente para cobrir nada. Folhas de bananeira, sim. E a evidência é reforçada pelo que poderia ser mais uma confusão de tradução: banana, durante um período, era chamada de figo.





A obsessão de Dan Koeppel por bananas começou em 2003. Nessa época, uma matéria publicada pela revista britânica New Scientist chamou a atenção do jornalista, editor contribuinte da americana National Geographic. O texto falava de uma praga, ainda sem cura, que ameaçava plantações de banana. Koeppel decidiu que aquela matéria terminava exatamente onde começaria outra: a sua.

O jornalista propôs o tema aos editores da Popular Science, revista para a qual também colaborava. Eles toparam – e o que era para ser uma matéria virou livro. O resultado está em Banana: the Fate of the Fruit That Changed the World (“Banana: o destino da fruta que mudou o mundo”), publicado nos Estados Unidos em dezembro de 2007 e sem edição em português. A pesquisa incluiu viagens a Bélgica, Equador, Honduras e China, dezenas de entrevistas e uma extensa coleta de documentos. O texto demonstra que, se a banana não mudou o mundo, como quer provar o autor no título do livro, ela esteve presente em momentos decisivos da nossa história. E corre o risco de desaparecer.



quarta-feira, 21 de setembro de 2011

21 DE SETEMBRO: DIA NACIONAL DA ÁRVORE


“É pau, é pedra, é o fim do caminho, é um resto de toco, é um toco sozinho...”.


(1927 - 1996)
Compositor e cantor brasileiro



Vamos fazer a diferença!

 
“Tudo depende de uma sustentabilidade ética e política. Devemos fazer um esforço para dar sustentabilidade política aos senadores para que mudem o projeto. E se não der, vamos dar sustentabilidade política para que a presidente Dilma o vete...”.

Marina Silva
Ambientalista brasileira



Foi lançada nesta terça-feira, 20, a Vigília Permanente pelo Código Florestal, considerada a 1ª Maratona de esclarecimentos sobre o Código Florestal, com duração de três dias, promovida pelo Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, lançado no dia 07 de junho deste ano em Brasília. À época, foi divulgado o documento Manifesto em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, que aproveitamos para transcrever neste blog em uma ocasião tão especial como o é o Dia Nacional da Árvore.

 




Por que tanta polêmica em torno da manutenção do que resta das nossas florestas? Será possível que ambientalistas, cientistas, religiosos, empresários, representantes de comunidades, movimentos sociais e tantos cidadãos e cidadãs manifestem sua indignação diante do texto do Código Florestal, aprovado pela Câmara dos Deputados, apenas por um suposto radicalismo ou desejo de conflito sem cabimento? Será justo afirmar que os defensores das florestas não levam em conta as pessoas e suas necessidades de produzir e consumir alimentos? Do que se trata, afinal? O que importa para todos os brasileiros?

Importa, em primeiro lugar, esclarecer a grande confusão sob a qual se criam tantas desinformações: não está se fazendo a defesa pura e simples das florestas. Elas são parte dos sonhos de um país com mais saúde, menos injustiça, no qual a qualidade de vida de todos seja um critério levado em conta. Um Brasil no qual os mais pobres não sejam relegados a lugares destruídos, perigosos e insalubres. No qual a natureza seja respeitada para que continue sendo a nossa principal fonte de vida e não a mensageira de nossas doenças e de catástrofes.

A Constituição Brasileira afirma com enorme clareza esses ideais, no seu artigo 225, quando estabelece que o meio ambiente saudável e equilibrado é um direito da coletividade e todos – Poder Público e sociedade – têm o dever de defendê-lo para seu próprio usufruto e para as futuras gerações Esse é o princípio fundamental sob ataque agora no Congresso Nacional, com a aprovação do projeto de lei que altera o Código Florestal. 23 anos após a vigência de nossa Constituição quer-se abrir mão de suas conquistas e provocar enorme retrocesso.

Há décadas se fala que o destino do Brasil é ser potência mundial. E muitos ainda não perceberam que o grande trunfo do Brasil para chegar a ser potência é a sua condição ambiental diferenciada, nesses tempos em que o aquecimento global leva a previsões sombrias e em que o acesso à água transforma-se numa necessidade mais estratégica do que a posse de petróleo.

Água depende de florestas. Temos o direito de destruí-las ainda mais? A qualidade do solo, para produzir alimentos, depende das florestas. Elas também são fundamentais para o equilíbrio climático, objetivo de todas as nações do planeta. Sua retirada irresponsável está ainda no centro das causas de desastres ocorridos em áreas de risco, que tantas mortes têm causado, no Brasil e no mundo.

Tudo o que aqui foi dito pode ser resumido numa frase: vamos usar, sim, nossos recursos naturais, mas de maneira sustentável. Ou seja, com o conhecimento, os cuidados e as técnicas que evitam sua destruição pura e simples. É mais do que hora de o País atualizar sua visão de desenvolvimento para incorporar essa atitude e essa visão sustentável em todas as suas dimensões.

Tal como a Constituição reconhece a manutenção das florestas como parte do projeto nacional de desenvolvimento, cabe ao poder público e nós, cidadãos brasileiros, garantir que isso aconteça. Devemos aproveitar a discussão do Código Florestal para avançar na construção do desenvolvimento sustentável. Para isso, é de extrema importância que o Senado e o governo federal ouçam a sociedade brasileira e jamais esqueçam que seus mandatos contêm, na origem, compromisso democrático inalienável de respeitar e dialogar com a sociedade para construir nossos caminhos.

O Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, criado pelas instituições abaixo assinadas, convoca a sociedade brasileira a se unir a esse desafio, contribuindo para a promoção do debate e a apresentação de propostas, de modo que o Senado tenha a seu alcance elementos para aprovar uma lei à altura do Brasil.

Caso sua instituição queira aderir ao Manifesto, entre em contato no e-mail comiteflorestas@gmail.com


 



Para rir...



Desmatamento: o pioneirismo de Adão


 — Como costumo dizer – já está virando slogan:



Quero o meu ambiente por inteiro,
não pela metade!



Nathalie Bernardo da Câmara



terça-feira, 20 de setembro de 2011

UMA BRASILEIRA NA ONU


“A questão ambiental no mundo vem sendo alçada a um patamar inédito na história da humanidade...”.

Marina Silva
Ambientalista brasileira



Deu no site oficial da ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva:


Marina Silva participa na ONU do encontro do MDG Advocacy Group e do UN Private Sector Forum 2011

Marina Silva está em Nova York para participar das reuniões de trabalho do MDG Advocacy Group e do UN Private Sector Forum 2011 “Energia Sustentável para Todos”, que acontecem nesta terça-feira (20).

Desde março último, a ex-senadora é a única representante da América Latina no Millennium Development Goals (MDG) Advocacy Group, organismo voltado para trabalhar juntamente com o secretário-geral da ONU Ban Ki-moon para articulação de uma vontade política e uma mobilização global para que os Objetivos do Milênio sejam realizados até 2015, em benefício dos pobres e vulneráveis.

Na reunião do MDG, que acontece na parte da manhã, será discutida a implentação de um plano de ação e elaborada uma mensagem para os líderes do Grupo G20, com o objetivo de alavancar o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio estabelecidos pela ONU. Entre as metas do Milênio estão a melhora da qualidade de vida dos habitantes do planeta, a redução substancial da pobreza, a busca de igualdade entre os gêneros e de sustentabilidade ambiental do mundo.

O grupo, criado em junho de 2010, é composto por 20 membros de diferentes nacionalidades e áreas de atuação. Entre eles estão Jeffrey Sachs (economista norte-americano da Universidade de Columbia), Muhammad Yunus (banqueiro de Bangladash premiado com o Nobel da Paz em razão de seu programa de microcrédito para redução da pobreza), Wangari Maathai (ambientalista queniana que também recebeu o Nobel da Paz) e Ted Turner (fundador de canal de notícias norte-americano CNN e um dos principais acionistas do grupo Time-Warner).

Logo depois, Marina participa do UN Private Sector Forum 2011 com a presença de mais de 300 chefes-de-estado, executivos, lideranças da sociedade civil e chefes de agências da ONU. O objetivo é discutir ações que envolvam governos, setor privado e sociedade civil no desafio global de promover a geração, a eficiência e o acesso à energia renovável e sustentável.



20 DE SETEMBRO:
DIA NACIONAL DO POMBO DA PAZ E DO POMBO-CORREIO






Dias depois...


— Tempos de novas mudanças...


O que mais falta acontecer?

Nathalie Bernardo da Câmara